Portal da Cidade Douradina

Saúde

Quem tem condromalácia patelar pode praticar exercícios físicos?

Em seu novo artigo a personal trainer Andréia Luiz fala sobre um assunto muito importante a condromalácia patelar, um desgaste na cartilagem do joelho.

Postado em 28/11/2018 às 11:42 |

(Foto: Ilustrativa)

Quem tem CONDROMALÁCIA PATELAR (CP) pode treinar?
- DEVE!

Antes, o que é CONDROMALÁCIA PATELAR?

Condromalácia patelar é um desgaste na cartilagem do joelho, numa região chamada côndilo femoral, que acaba ocasionando dor e inflamação no local. Ela é mais comum em mulheres e é dividida basicamente em quatro níveis, de acordo com a gravidade do comprometimento da patela. Quem sofre com algum grau de condromalácia patelar pode experimentar muita ou nenhuma dor, independente do grau indicado no diagnóstico.

Além disso, por causar uma inflamação, pessoas com condromalácia patelar podem ter crises agudas de dor que, nestes casos, necessitam de medicação.

Sintomas como dores na parte anterior do joelho, edema, crepitações de alta frequência (creccrec!) são comuns nesse quadro.

A condromalácia patelar é dividida em quatro principais graus ou níveis:

  • Grau 1 - em que há uma pequena alteração na estrutura da cartilagem, com algumas fissuras atingindo apenas a camada superficial. Tem uma área menor que 1,5 cm².
  • Grau 2 - atinge a camada superficial e a camada de transição logo abaixo dela, com uma área total um pouco maior que 1,5 cm².
  • Grau 3 - Ela acomete mais de 50% da espessura da cartilagem, chegando a camada profunda.
  • Grau 4 - Ultrapassa as camadas e acaba expondo o osso subcondral, que fica abaixo da cartilagem.


QUER MELHORAR?
Fortaleça os músculos do QUADRIL e do QUADRÍCEPS (que é rédea da sua patela!)
Sabemos hoje que o treino de força é padrão ouro da reabilitação da CP, melhorando quadros de dor e disfunção(Lack, 2015).

QUAIS EXERCÍCIOS REALIZAR?
Preferencialmente de cadeia cinética fechada, como Leg Press, Agachamento, etc.
Além da melhor sincronização inter vastos, os músculos dos quadris (superimportantes nesse caso) também são solicitados.
Sugiro inicialmente a execução com baixa sobrecarga e unilateral para evitar compensação e evitação por causa da dor.
Por que eles são melhores que a cadeira extensora por exemplo?
O pico de compressão na extensora se dá quando o joelho está em extensão, com a patela incongruente (totalmente fora da tróclea).
Ou seja, colocar uma alta força em uma estrutura que sequer achou seu caminho articular ainda pode ser um risco para aqueles que apresentam CP. (Steinkamp, 1993).

Aliado a isso:
- Aumente a mobilidade de tornozelo e quadril;
- Aumente a força dos abdutores e rotadores externos do quadril;
- Fortaleça o CORE (músculos abdominais, da pelve, da região lombar e do quadril);
- Alongue quadríceps e os isquiotibiais
- Alongue os adutores de coxa, para evitar o tensionamento exagerado que pode piorar o valgo dinâmico;
- Estímulos visuais (frente ao espelho) podem ajudar o paciente na percepção de movimento alterado e assim ter uma sensível melhora (numa aterrissagem de salto, por exemplo);
- Evite o uso de salto alto;
- Evite impacto na fase aguda;

DICAS:

As dores no joelho relacionadas à condromalácia patelar podem ser bastante intensas ou mais fracas, constantes ou com períodos de melhora e piora. Saber como lidar com essas dores e a preveni-las determinará a qualidade de vida do paciente. Algumas dicas para se livrar das dores no joelho relacionadas à condromalácia patelar são:

  • Sentar sempre com as pernas mais esticadas, uma vez que quanto mais estendidas menor será a pressão na região;
  • Praticar exercícios físicos de acordo com a recomendação médica e supervisionada para evitar novas lesões;
  • Fazer alongamentos antes e depois de todas as atividades físicas, além de se aquecer antes dos exercícios;
  • Usar sapatos com amortecimento e adequados à sua passada.
  • Evitar usar sapatos de salto alto, principalmente os de salto mais fino, pois oferecem menor apoio e podem sobrecarregar a região;
  • Fazer compressas geladas em casos de dor aguda também pode ajudar, mas mantenha o gelo acima da patela e não nas laterais do joelho - uma vez que há nervos no local e isso pode causar dormência;
  • Manter um peso saudável, adequado à sua idade e altura, também é importante, uma vez que qualquer tipo de sobrecarga na região pode desencadear dores.


ATENÇÃO!
à Isso não é uma receita de bolo!
àNem todos tem condromalácia pelo mesmo problema!
àO X da questão não é só fortalecer, mas sim IDENTIFICAR A CAUSA e corrigir os PADRÓESALTERADOS DE MOVIMENTO e só a partir daí então traçar a estratégia.

Licenciatura em Educação Física pela UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa. Credenciada em Personal Trainer. Especialização em Personal Trainer pela FCV - Faculdade Cidade Verde – Maringá – PR.

Profª Andréia Luiz

Licenciatura em Educação Física pela UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa. Credenciada em Personal Trainer. Especialização em Personal Trainer pela FCV - Faculdade Cidade Verde – Maringá – PR.

REFERÊNCIAS

Weber MD, Ware N. Reabilitação do joelho. In: Andrews JR, Harrelson GL, Wilk KE. Reabilitação física das lesões desportivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.2000:235 – 94.

Machado FA, Amorin AA. Condromalácia Patelar: aspectos estruturais, moleculares, morfológicos e biomecânicos. Revista de Educação Física.2005; (130):29-37.

Magee DJ. Avaliação musculoesquelética. Barueri: Manole;2005.

Fonte:

Deixe seu comentário