Portal da Cidade Douradina

Saúde

Estresse causa reações físicas, psicológicas e hormonais

Em seu novo artigo, a colunista Andréia Luiz fala sobre o Estresse e suas reações em nosso organismo.

Postado em 14/05/2018 às 16:11 |

(Foto: Ilustrativa)

Um dos Pilares para se ter uma Vida Saudável é o manejo do estresse, uma reação de nosso organismo – que envolve aspectos físicos, psicológicos e hormonais, a determinada circunstância, seja ela boa ou não.

Saibam que há circunstâncias em que ele é benéfico? Foi graças ao estresse que nossos ancestrais acionavam o gatilho para fugir de uma situação de perigo, como quando um predador se aproximava. Sim, o estresse tem conexão com nosso instinto de sobrevivência, o que o torna positivo. Ou seja, o organismo produz adrenalina que dá ânimo e energia, fazendo a pessoa produzir mais e ser mais criativa.

Mas, quando ele passa a impactar negativamente ao ponto de ser considerado um “mal do século”? Quero esclarecer de maneira simples: sabem quando vocês estão sob forte pressão – como quando tem algum projeto pessoal ou profissional para entregar, com prazos apertados – enfim. Já experimentaram algo assim? Situações como essas são campeãs de desencadear em nós o chamado “estresse negativo” - quando ultrapassamos nossos limites (corpo, mente e espírito) e esgotamos as nossas reservas de energia física, psíquica, mental e espiritual, prejudicando a produtividade.

O estresse tem impacto no organismo nas seguintes frentes:

No sistema cardiovascular: aumenta a freqüência cardíaca e a pressão arterial. A adrenalina – hormônio responsável por acelerar o organismo – é liberada pelo corpo, provocando taquicardia e sudorese.

No sistema neurológico: o hormônio do estresse (ACTH) produz sensações de ansiedade. Os derivados do hormônio cortisol agem como sedativos, causando sensação constante de depressão. O excesso do cortisol pode causar distúrbios de sono, perda da libido e do apetite.

No sistema imunológico: o estresse torna esse sistema superativo, resultando no desencadeamento ou agravamento de doenças autoimunes.

O estresse pode levar a exaustão, enfraquecendo nosso corpo, baixando a imunidade. Quando estamos estressados tudo em nós desregula. Há um sono prejudicado (letárgico no dia e de noite desperta, perdendo o sono e repetindo o ciclo), pode desencadear compulsão alimentar, sobretudo por doces.

Falarei um pouco mais no próximo artigo.

 

Licenciatura em Educação Física pela UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa. Credenciada em Personal Trainer. Especialização em Personal Trainer pela FCV - Faculdade Cidade Verde – Maringá – PR.

Profª Andréia Luiz

CREF – 004703-G/PR

Licenciatura em Educação Física pela UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa. Credenciada em Personal Trainer. Especialização em Personal Trainer pela FCV - Faculdade Cidade Verde – Maringá – PR.


Bibliografia:

Cunha, M. S. R. da.; Almeida, C. (1992). O conceito de "stress"; uma reflexão crítica. trabalho apresentado no VIII congresso brasileiro de medicina psicossomática, São Paulo.

Goleman, D. &; Gurin, j. (orgs.) (1997). Equilíbrio mente-corpo; como usar sua mente para uma saúde melhor. 2a. ed. rio de janeiro: campus. 

Pelletier, K. Entre a mente e o corpo: estresse, emoções e saúde, in: Goleman, D; Gurin, J. (orgs.) (1997). Equilíbrio mente-corpo; como usar sua mente para uma saúde melhor. 2a. ed. Rio de Janeiro: Campus, p. 15-31. 

Fonte:

Deixe seu comentário